Quais as diferenças entre as Séries Pro-R e Nano?

 

► Qual a diferença essencial?

É o ambiente ou o “cenário” da sonorização.

A Série Pro-R foi feita para “a estrada” – para uso em locações e instalações temporárias, inclusive ao ar livre, onde o equipamento está em constante movimento, sendo montado e desmontado quase que diariamente e exposto a um certo grau de interpéries (sol forte, umidade, alta concentração de poeira, etc). Os PA´s de aluguel das locadoras representam o caso típico. Esse tipo de equipamento é tradicionalmente conhecido como “touring-class” (para a estrada).

Já a Série Nano foi projetada especificamente para instalações fixas (ou quase fixas) em ambientes fechados. Os casos típicos são as igrejas, os teatros, cinemas, bares e outras sonorizações internas onde o ambiente é controlado o suficiente para ser habitável (temperaturas amenas, sem incidência direta de sol, livre de poeira e umidade excessivas, etc). Esse tipo de equipamento é conhecido como “in-door” (para ambientes internos). As excessões são os casos onde a potência entregue pelos modelos Nano não seja suficiente. Por exemplo: a sonorização de casas noturnas (boites e casas de show, por ex.) embora do tipo “in-door”, exigem amplificadores com grande potência, necessárias às exigências da música eletrônica, não sendo portanto corretamente atendidas pela Série Nano.

 

► A Série Pro-R possui melhor qualidade de som que a Série Nano?

Não necessariamente! O projeto básico dos módulos de áudio é o mesmo e utilizam muitos componentes em comum. Inclusive recursos avançados da Série Pro-R, como seus Limiters True-RMS, foram inseridos na Série Nano. Portanto a qualidade de som é basicamente igual em ambas as linhas. É claro que em aplicações onde maiores potências sejam exigidas farão com que a Pro-R leve uma natural vantagem.

 

► O que então justifica a diferença de preço entre as linhas?

Os sistemas de segurança! A Série Pro-R é mecanicamente muito mais resistente e possui defesas eletrônicas sofisticadas que suportam “quase tudo”, além de possuir sistemas que cuidam da integridade elétrica das instalações de AC provisórias (típicas dos P.A.´s). Toda essa proteção e blindagem custam muito caro!

A Série Nano pode se considerada como uma Pro-R onde a maioria dessas “defesas para a estrada” foram retiradas, deixando-se, porém, as proteções consideradas indispensáveis. Consequentemente o núcleo de áudio foi propositalmente mantido o mesmo, o que garante a mesma qualidade sonora da Série Pro-R também na Série Nano.

 

► A Série Nano é portanto, “frágil” ?

Não! Desde que utilizadas em seu “ambiente natural”, que são as instalações internas em ambientes “habitáveis” (ambientes internos com temperatura controlada, sem exposição ao sol direto, sem excesso de umidade e/ou poeira), a Série Nano é tão resistente quanto a Série Pro-R !

Indo mais além, inseridas neste contexto, a Série Nano supera todos os seus concorrentes em capacidade de auto-proteção! Basta verificar que todos os modelos aceitam voltagens AC de 65 à 260V sem ter que se preocupar com “chavinhas de tensão” ou qualquer outra coisa! Também possuem impedâncias de uso flexível, proteções térmicas e elétricas de última geração que tornam os amplificadores praticamente “inqueimáveis”, quando utilizados em seu ambiente natural.

 

► E se uma Nano for usada fora do seu contexto “in-door”, ela irá queimar?

Não! Mas os seus sistemas de proteção irão limitar a sua real performance! Elas irão funcionar, mas com um desempenho bem aquém de suas reais capacidades.

 

► Então, em que situação a Nano poderá sofrer danos permanentes?

Se uma Nano for utilizada como um amplificador de P.A., ou seja, “na estrada”; a sua estrutura, que não foi projetada para suportar tais rigores, poderá sofrer danos irreparáveis! Estes danos não serão cobertos pela Garantia!


 
 
 
 
 
 

Amplificadores Next Pro by Next Digital